terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 298


- Legion of Super-Heroes 45 (Junho de 1993)
.
Histórias:
.
* "(sem título)" - Escrita por Mary Bierbaum, Tom Bierbaum, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Acompanhados pelos não tão simpáticos novos integrantes khúndios, os heróis da Legião aterrisam em um planeta repleto de mortos vivos ressucitados por Mordru. O interessante desse episódio é que vários dos cadáveres ambulantes que atacam sem piedade são os corpos de heróis do passado, cabendo ao leitor reconhecê-los pelo uniforme. Temos um Robin zumbi, por exemplo, cercado de outras dezenas de heróis conhecidos.

No meio da batalha, a cultura dos khúndios mostra ser o maior impecilho para o bom andamento do trabalho em grupo. Ultra Rapaz é quem mais sofre com isso, quando uma das integrantes começa a dar em cima dele. Acontece que a moça é casada com o mais violento dos khúndios, que não perde a oportunidade de socar o herói. Ela, por sua vez, de acordo com os costumes de seu planeta, convida o Ultra Rapaz a duelar até a morte com seu atual marido.

Projectra e Brainiac 5 tentam resolver a crise, ela utilizando sua pseudo-magia e ele utilizando a lógica e a ciência (com resultados surpreendentes).

Enquanto isso, no planeta Trom, o vilão Roxxas fica maravilhado quando os habitantes mortos daquele planeta começam a se levantar. Isso porque foi ele quem dizimou aquela população, apenas deixando vivo o legionário Transmutador, que acompanha a insana viagem do vilão. No entanto, os mortos de Trom, com os mesmos poderes de mudar os elementos que Transmutador, o atacam, colocando-o em um casulo de inertron (metal indestrutível do futuro).

O exército de mortos é numeroso e a Legião bate em retirada momentâneamente. No entanto, os habitantes de Trom os atacam e explodem sua nave. São salvos pelos poderes transmutadores da khúndia (aquela mesma, do marido ciumento) e vão parar novamente no planeta cheio de mortos vivos. Só que, agora, ficam estarrecidos com os mortos que acabam de chegar. Ninguém menos que seus falecidos colegas do passado.

Nenhum comentário: