segunda-feira, 18 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 205


- Legion of Super-Heroes 30 (Janeiro de 1987)
.
Histórias:
.
* "Brainy's Lucky Day" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg Larocque

Desde a Crise nas Infinitas Terras, o legionário Brainiac  5 não passa por bons momentos. Com a morte de sua amada Supermoça no evento, o gênio da Legião surta com crises de depressão que beiram o delírio. O mistério da legionária Sensora, que só andava mascarada, acentuou sua "fossa" ao trazer esperanças de que ela seria sua amada disfarçada. Para sua tristeza, quem se escondia atrás da máscara era outra legionária, a Princesa Projectra.

Nessa edição, o "dia de sorte" de Brainiac 5 parece realmente acontecer, em uma série de eventos que tendiam a mostrar que sua vida era boa afinal.

Com um nó na garganta, ele pede perdão a Sensora por suas esperanças e por elas trazerem um certo desconforto quando se tornaram decepção. A legionária não só o perdoa como deixa clara a amizade de longa data de ambos. Logo em seguida, uma missão, onde feras elétricas invadem as cataratas do Niágara, é bem sucedida graças à inteligência e repentina liderança de Brainiac 5.

Para comemorar essas vitórias, o legionário arrisca sair para uma balada junto com Solar (fanfarrão profissional do grupo) e a belíssima Vésper. No entanto, Brainiac, introspectivo por natureza, se sente deslocado no ambiente. E nem mesmo isso estraga a boa fase do herói. Na mesma balada ele encontra uma cientista que lhe faz agradável companhia.

E eis a pegadinha dos autores da história, que mostram um Brainiac chorando na capa ao lado de um enorme logotipo que anuncia seu dia de sorte. De fato, o dia inteiro foi de muita sorte... até o final!

Quando chega a seu laboratório, o servo Computo lhe retransmite os recados recentes (tal qual uma secretária eletrônica) e um deles anuncia a morte de Rond Vidar, chefe do Departamento Temporal e um dos melhores amigos de Brainiac 5.

A felicidade de um legionário, como se pode ver, dura muito pouco. Pouco mais que um dia.

Nenhum comentário: