sábado, 28 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 167





- Legion of Super-Heroes 1 a 5 (Agosto a Dezembro de 1984)
.
Histórias:
.
* "Here a Villain, There a Villain" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

* "...Where A Villain?" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

* "Everywhere A Villain...?" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Steve Lightle


* "Last Villainy Triumph" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Steve Lightle


* "An Eye For An Eye, A Villain For A Hero" - Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Steve Lightle

Alguém está reunindo os principais inimigos da Legião dos Super-Heróis e formando uma nova Legião dos Super-Vilões, muito mais numerosa e organizada do que as versões anteriores. O líder por trás desse plano é Nemesis Kid, ex-candidato a legionário que foi expulso por tentar infiltrar-se no grupo afim de ajudar uma invasão a Terra.

Um a um, os legionários são massacrados, sequestrados e levados até o planeta Orando, lar da Rainha Projectra e Marcial, que também são capturados. O planeta-reino é levado até uma outra dimensão para que os vilões possam, dali, ter uma base de onde poderão conquistar outros mundos.

Marcial tenta deter Nemesis Kid, mas é espancado quase até a morte. Quando presencia que o vilão irá fazer o mesmo com sua esposa, sacrifica a sua própria vida para destruir o maquinário que mantém o planeta refém. Com isso, e pelo fato do líder do grupo estar ocupado contra os regentes do reino, a Legião dos Super-Vilões começa a ficar desorganizada e seus membros são derrotados pelos legionários agora libertos.

Enquanto isso, a ex-legionária Pluma é capturada pelo Lorde Relâmpago, um dos principais tenentes de Nemesis e irmão da heroína. Ela é torturada pelo próprio irmão a ponto de seus antigos poderes elétricos voltarem com força total. Força suficiente para derrotar parte da Legião dos vilões e até mesmo seu irmão.

A Rainha Projectra enfrenta sozinha Nemesis Kid, afim de vingar a morte de seu marido, mas seus poderes ilusórios parecem ser pouco diante de um vilão tão sanguinário. Ela o lembra que sua imaginação para criar ilusões pode ser mais forte que a sede de sangue dele, já que sua família, vinda de gerações da realeza, é formada por antepassados que conquistaram o planeta através de séculos de guerras internas e sangrentas batalhas. Distraindo-o com essa idéia, Projectra quebra o pescoço do vilão, matando-o. Ela se despede da Legião, uma vez que o código do grupo não permite que se tire a vida de um inimigo, e assume de vez seu legado, explicando que agora, como rainha, cumpriu seu dever executando o assassino do rei, segundo as leis de Orando.

Na estréia da nova revista da Legião, Giffen e Levitz trazem um épico que homenageia a mitologia do grupo até aqui. O fato de Nemesis Kid ser escolhido como vilão entre todos também não foi por acaso. Algumas pistas davam a idéia de que o arquiteto desse plano seria o mago Mordru, este sim um vilão de peso da Legião, em se tratando de poder. Porém, apesar de Nemesis Kid ser mostrado como um desequilibrado e sanguinário vilão, o principal motivo dele ter sido escolhido é o fato de que surgiu na mesma história em que apareceram Projectra e Marcial, em meados da década de 60, sendo, juntamente com eles, um candidato a legionário, em uma história onde o vilão tentava incriminar Marcial por uma invasão alienígena. A saga também traz o traço do desenhista Steve Lightle, que futuramente seria um dos principais desenhistas da série. Curiosamente, o desenho de Lightle não está tão convencional quanto seria no futuro, sendo parcialmente estilizado para não ter tanto contraste com os desenhos de Keith Giffen, que evoluiu seu traço no caminho contrário, tendo um traço convencional anteriormente. Um dos quadros da história, mostra a reunião de todos os vilões em uma longa mesa, com Lorde Relâmpago ao centro, em uma versão do quadro A Última Ceia, de Leonardo DaVinci.

Nenhum comentário: