terça-feira, 20 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 91


- Action Comics 392 (Setembro de 1970)

Histórias:

* "The Legionnaires Who Never Were" - Escrita por Cary Bates, desenhada por Win Mortimer

Última história da Legião publicada na revista Action Comics. Mudança de uniforme. Mon-El é o novo líder. E o fim da Era de Prata.

Pois é... A Legião não tinha exatamente uma "casa fixa", uma revista onde suas aventuras fossem regularmente publicadas. Mesmo porque, Action Comics sempre foi o canto do Superman. Mas a saída do grupo da revista não se deu somente por uma questão de pouca repercussão. A virada aqui foi bem maior do que se imagina.

Não era exatamente o fim. Prova disso era a estréia do novo uniforme da heroína Satúrnia, criado por um leitor da revista. E não se podia dar esse "presente", esse privilégio a um leitor só para encerrar as histórias de seu personagem preferido. No entanto, o que era um jeito discreto de despertar a criatividade dos leitores, iria se tornar o início de uma série de mudanças de uniforme. Essas mudanças, curiosamente, acontecem em um período chamado Era de Bronze dos quadrinhos e marca a entrada da Legião nela. Alguns leitores odiaram a ponto do leitor que criou o novo uniforme de Satúrnia ter publicado em um fanzine um pedido de desculpas a todos por ter iniciado essa nova fase. Na verdade, não era pra tanto... já que outros fatores muito mais impactantes foram a causa dessa mudança.

O fim da Era de Prata (daí a entrada na Era de Bronze) não era apenas uma mudança visual. Editorialmente, Mort Weisinger, um dos cabeças da editora DC Comics, estava se aposentando. Leva-se em conta, também, que Weisinger era um dos principais roteirista da Legião (entre outros personagens da casa) e sua saída abria espaço para que Carmine Infantino (o novo editor) visse o grupo de uma forma mais simples e tentasse remanejá-lo para outra revista. No caso, as aventuras do grupo seriam publicadas na revista do Superboy. Melhor sinal de um fim de fase do que esse era impossível.

Nessa última e "prateada" aventura, Satúrnia (de uniforme novo) e a Princesa Projectra voltam de uma missão onde são atingidas por uma explosão causada por um criminoso interplanetário. Quando chegam na base, são recebidas como espiãs por seus companheiros. Pior... elas constatam que realmente não fazem mais parte do grupo e ninguém as reconhece sequer do passado. No lugar das duas (pasmem) se encontram as versões masculinas delas! Nada menos que (algo como) Satúrnio e o Príncipe Projectro!!!! Chega a se cogitar se as duas não estão em uma dimensão paralela.

As heroínas são presas, mas Projectra consegue escapar e entrar em contato com Marcial (seu interesse amoroso). Aos poucos, Projectra vai desvendando o mistério. Principalmente quando sua contraparte masculina a chama pelo nome... Depois disso o "Projectro" revela ser... Brainiac 5 disfarçado!!!

O que acontece é que os computadores de Brainiac 5 conseguiram prever que Projectra passaria por grande perigo (apesar do grupo ter uma heroína que já previa o futuro, Sonhadora... tsc, tsc...) e uma provação seria uma forma de impedir isso. Assim, vemos que, além dele, era Solar quem fazia a parte da versão masculina de Satúrnia. E até mesmo o Camaleão se fingiu como o vilão que atirou nas heroínas, fazendo-as pensar que estavam numa dimensão paralela.

Uma última história maluca, mas digna da Era de Prata, encerrando também o mandato de Marcial como líder e elegendo Mon-El como o novo.

Em tempo: Versão masculina de heroínas... usando o mesmo uniforme que elas... levando-se em conta que eram maiôs... Só na Era de Prata mesmo!

Nenhum comentário: