sexta-feira, 9 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 79


- Action Comics 378 (Julho de 1969)
Histórias:

* "The Forbidden Fruit" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter

Primeira aventura inédita da Legião em Action Comics.

Após o encerramente de suas aventuras na revista Adventure Comics, as histórias da Legião dos Super-Heróis passaram a ser publicadas na revista Action Comics, onde eram publicadas também as histórias do Superman, desde a criação do personagem (que ocorreu no primeiro número dessa mesma revista). É bem verdade que foi uma mudança para um espaço mais modesto, uma vez que suas histórias agora ocupavam meras 10 páginas. Por outro lado, este pouco espaço gerou a possibilidade de se explorar cada membro da Legião isoladamente, desenvolvendo melhor cada personagem.

Na primeira história inédita (já que, na edição anterior, quando também foi publicada uma história da Legião, foi utilizada a republicação), o personagem focado foi Lobo Cinzento, tendo como coadjuvante a heroína Pluma. O casal, inclusive, começava a delinear melhor um romance que seria desenvolvido mais adiante. Mas o que chamou mais a atenção foi a temática aqui usada: a dependência química.

Hoje pode parecer até comum nos quadrinhos mas, na época, o chamado Comic Code não perdoava qualquer teminha que pudesse chocar a criançada (publico alvo que o Comic Code imaginava que os quadrinhos atingisse). Há clássicos dentro do gênero de super-heróis que abordam esse tema, como visto nas histórias do Homem-Aranha (onde também eram abordados os movimentos estudantis) e uma aventura do Lanterna Verde e Arqueiro Verde, onde o parceiro mirim do Arqueiro é usuário de drogas. Mas essa história da Legião, mesmo um tanto amenizada consegue ser tão chocante quanto suas predecessoras O roteiro do jovem Jim Shooter - estaria o prodígio dos quadrinhos se desencaminhando - foi recusado pelos editores.

Após impedir a fuga de criminosos, Lobo Cinzento acaba se ferindo. Um médico surgido na multidão dá uma espécie de elixir ao herói para que ele se recupere logo. Ao voltar a base dos legionários, Lobo Cinzento está um tanto quanto agressivo. Até aí, nenhuma novidade, já que era o mais explosivo dos legionários. Mas seu comportamento sai um pouco do controle e ele pede desculpas por tratar mal a heroína Pluma.

Logo em seguida, ele se sente eufórico, como se pudesse fazer mais do que seus poderes lhe permitiriam. Porém, na manhã seguinte sente-se estranho, incomodado. Ele precisava de algo que não sabia o que era. Só então descobre que o médico é uma espécie de criminoso, e que este usou o suco da fruta de lótus, que causa dependência a quem a bebe.

Pluma segue o herói e descobre que o médico está chantageando seu colega, com intenção que esse também ofereça o suco aos outro legionários e esses se tornem dependentes tanto quanto ele. Para salvar Lobo, Pluma conecta uma espécie de explosivo nela com ligação a uma cesta da tal fruta. Se Lobo Cinzento tocar em uma delas, a heroína voará aos pedaços. O herói resiste a tentação e finalmente derrota o criminoso.

2 comentários:

R i c h a r d disse...

classico!mas...de onde vem tanta informação pré historica? Abração!

Dark Marcos disse...

Richard,
As informações vêm de pesquisa, internet, revistas da coleção particular ... e memórias de histórias que li no passado.
Essa salada é o que faz com que compartilhe essas raridades com os amigos aqui em Âmago.