segunda-feira, 29 de março de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 74


- Adventure Comics 375 e 376 (Dezembro de 1968 e Janeiro de 1969)

Histórias:
* "The King of The Legion" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter
* "The Execution of Chamaleon Boy" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter


The Wanderers.

O obscuro grupo The Wanderers apareceu do nada nas aventuras da Legião dos Super-Heróis como outro grupo de combate ao crime que agia de forma independente pelo espaço. Com pinta de justiceiros, era natural que o primeiro encontro entre os dois grupos se desse em um enorme quebra pau... e a história até começa incitando isso. No entanto, logo nos primeiro quadros, mostram um respeito mútuo, cada um considerando o outro como lenda das galáxias.

Os Wanderers eram formados por Celebrand, líder estrategista do grupo; Psyche, capaz de controlar as emoções; Quantum Queen, capaz de projetar e se transformar em energia; Elvo; mestre espadachim que carrega uma espada de energia; Dartalg, especialista em dardos explosivos; Ornitho, alienígena alado capaz de se transformar em qualquer pássaro; e Imorto, mercenário que nunca morre, rejuvenescendo cada vez que isso acontece.

Uma curiosidade, quando abordou uma volta a esse grupo, o desenhista Dave Cockrum havia criado um novo integrante. Porém, a idéia não deu muito certo e Cockrum foi trabalhar na Marvel. Lá, introduziu seu personagem em outro grupo de heróis, os mutantes X-Men. Esse personagem era ninguém menos que o demoníaco (na aparência) Noturno.

Apesar da história começar em clima amistoso, logo a situação volta ao "normal" para um encontro entre heróis. Ou seja, eles tinham que se enfrentar. Quando os Wanderers passam por uma nebulosa sinistra, eles se tornam maus por uma semana. Coincidentemente, um desafio é lançado por uma misteriosa mão gigante aos legionários: eles são questionados quem entre eles é o mais poderoso. A Legião encara o desafio como uma chance de realmente provar quem é o melhor e usa a captura dos Wanderers do mal como teste para a decisão.

No final, o mais improvável legionário é quem se dá melhor na tarefa: Saltador. No entanto, ao ser condecorado, uma estranha força o faz desaparecer. É quando aparece na sala: o Saltador??? Os legionários descobrem então que quem se passava pelo balofo herói era ninguém menos que o Camaleão, que assumiu a forma do colega para vencer uma das capturas.

Camaleão é levado a uma dimensão onde os habitantes agem como se estivesse na corte do Rei Arthur. A escolha do legionário mais forte deveu-se ao fato do campeão ter que enfrentar um terrível barão daquele reino. Ao vitorioso, a mão em casamento da belíssima princesa. De cara, o Camaleão se apaixona pela bela princesa e aceita o desafio. No entanto, os nobres cavaleiros são reticentes quanto ao seu campeão. Afinal, escolheram o Saltador e aquele era outro herói. Mesmo assim, Camaleão enfrenta o barão e o vence.

O ritual antes do casamento com a bela princesa consistia em colocar a cabeça em uma pedra, onde o "noivo" era abençoado por dois machados acima de seus pescoço. Os legionário conseguem uma imagem de onde o Camaleão está, justo quando ele passava por este estranho ritual. Julgando que o colega será degolado, os legionário o trazem de volta... que fica possesso por ter perdido o casamento com sua bela princesa.


Nenhum comentário: