domingo, 14 de fevereiro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 49

- Adventure Comics 342 (Março de 1966)

Histórias:

* "The Legionnaire Who Killed" - Escrita por Edmond Hamilton e Mort Weisinger, desenhada por Curt Swan

Starboy (futuro Ástron) é expulso.

O código de ética da Legião dos Super-heróis era um tanto quanto rígido até mesmo para os padrões da época. Tudo bem que nos anos 60 os heróis eram mais ingênuos (ou se faziam de ingênuos) mas, ao mostrar uma regra que não devia ser quebrada, a violência mostrada poderia ser tão ou mais impactante do que se fosse explícita. Essa lógica trazia a questão das excessões que poderíam existir dentro do código. PODERÍAM... mas não existiam.

Ástron anda entristecido com saudades da bela Sonhadora, por quem se apaixonou em uma aventura passada. Ao tentar encontrá-la, encontra o que parece ser um rival pelo coração da moça. O poder de aumentar o peso de seu alvo não tem muito efeito contra seu inimigo, que traz um escudo que reflete sua rajada e faz com que ele mesmo fique imobilizado com seu próprio peso aumentado. Diante da morte certa, Ástron consegue chegar até a arma de uma outra vítima do atacante... e dispara contra seu inimigo, que morre na hora.

Apesar do ataque do herói ter sido em legítima defesa, a atitude não é vista com bons olhos pela Legião (principalmente por Brainiac 5) que o lembra que o código do grupo é nunca, em hipótese alguma, tirar uma vida. Superboy tenta defendê-lo lembrando que o código foi escrito sem pensar na auto-defesa, mas os legionários mostram situações onde também estavam em extremo perigo e usaram seus poderes das formas mais criativas possíveis, sem tirar a vida de quem os ameaçava. No caso do próprio Ástron, Brainiac lembra que ele podia usar seu poder de aumentar o peso das coisas e fazer com que as folhas de uma árvore caíssem sobre seu alvo, imobilizando-o mas poupando sua vida.

Após as tentativas desesperadas e frustradas do Superboy, o legionário finalmente é julgado... e expulso do grupo. Restou a ele apenas o consolo de sua (enfim) amada Sonhadora, que veio ao seu encontro em tempo de levá-lo até a Legião dos Heróis Substitutos, que o convidam a integrar o grupo, já que se tornou, de certa forma, mais um rejeitado entre a Legião dos Super-Heróis.

Nenhum comentário: