sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 8

- Superboy 89 (Junho de 1961)

Histórias:
* "Superboy's Big Brother (Parte One)" - Escrita por Robert Bernstein e desenhada por George Papp

* "The Secret of Mon-El (Superboy's Big Brother, Part Two) - Escrita por Robert Bernstein e desenhada por George Papp

Mon-El.

Outro arquétipo de personagem similar ao Superboy, que também integraria a Legião dos Super-Heróis no futuro, ficou conhecido como Mon-El. Aqui é apresentado como sendo o irmão mais velho do Superboy, tendo os mesmo poderes que este e o uniforme na cor inversa. Ou seja, enquanto o Superboy tinha (e "terá" como Super-Homem) um uniforme predominantemente azul com a capa vermelha, Mon-El tinha o uniforme vermelho com a capa azul.

O nome do personagem, como podem perceber, também tem forte ligação com o garoto de aço. Mon-El entra na vida dos Kent em uma segunda-feira (monday, em inglês). Utilizando a primeira sílaba desse dia com a terminação "-El" (do nome kriptoniado de Superboy, Kal-El) temos Mon-El.

Superboy intercepta uma nave que cai na Terra e descobre um estranho passageiro dentro dela. Mais que isso encontra uma espécie de carta de seu pai biológico, Jor-El, junto ao tripulante, explicando que este é seu filho... também! Ou seja, trata-se de um irmão de Kal-El. O irmão mais velho ao que tudo indica. Desmemorizado, o jovem é levado para a casa dos Kent (pais adotivos do Superboy), adotado e recebe o nome de Mon-El. E, assim como seu irmão caçula, adota uma identidade secreta (Bob Cobb) para guardar seu segredo.

Mas Superboy começa a desconfiar de seu "irmão" quando Kripto, o supercão, o estranha e é imune a kriptonita. Ao tentar evitar um assalto a banco, feito por criminosos que lançaram enormes bolas de chumbo contra o prédio, Mon-El deixa-os escapar alegando que está enfraquecido. Essa atitude levanta mais suspeitas do Superboy, que agora imagina que trata-se de um vilão disfarçado.

Como última cartada para desmascarar o impostor, Superboy pinta as bolas de chumbo restantes de verde, simulando meteoritos de kriptonita. Causando uma chuva desses meteoritos, o herói alerta Mon-El para o perigo que o metal representa para a saúde dos kriptonianos. Mon-El parece cair no truque e diz estar mortalmente enfraquecido. Superboy revela que não se trata de kriptonita, mas sim de bolas de chumbo pintadas, provando que Mon-El está fingindo... ou será que não?

Quase desfalecido, o colapso de Mon-El parece ter-lhe trazido a memória e ele conta a verdade para o Superboy. Ele não é de Krypton, mas de um planeta chamado Daxam, onde os habitantes também desenvolvem superpoderes na Terra. A única fraqueza desses poderes... é o chumbo! A carta de Jor-El falava sobre um filho, mas este filho era o próprio Superboy, e Mon-El a recebeu quando pousou por acaso em Krypton.
Mesmo desfeito o mal-entendido, Mon-El parece estar a beira da morte e o Superboy é obrigado a lançá-lo para a Zona Fantasma, uma dimensão neutra para onde os criminosos kriptonianos eram lançados, afim de que ele se recupere do envenenamento por chumbo. O herói promete libertá-lo no futuro... e bem sabemos que esse futuro pode ser o da Legião.
*

Nenhum comentário: