terça-feira, 3 de novembro de 2009

THOR - Parte 134

- Thor 68 (Novembro de 2003)

Histórias:

* "Earth 2020" - Escrita por Dan Jurgens e desenhada por Scot Eaton

Scot Eaton.

Um dos méritos dessa fase de Thor é que, enquanto o texto (e o rumo dos acontecimentos) mostra que o personagem está agindo de forma errada, praticamente ditatorial, os diálogos chegam a convencer de que ele está certo. O que tira essa certeza é o clima sombrio que ronda as histórias.
Aqui, Jurgens também utiliza o recurso de salto no tempo, em relação a edição anterior, mostrando o que está acontecendo no futuro. Isso deixa as respostas do que aconteceu desde o último acontecimento a cargo da imaginação do leitor. Por exemplo. Vemos uma Feiticeira Escarlate grávida. Quem é o pai? Vemos Loki com o manto do Doutor Estranho. Como ele o conseguiu? Sabemos que Stark (o Homem de Ferro) resistiu e foi capturado. O que aconteceu afinal? E para cada uma dessas questões, devido ao clima sombrio, não se pode imaginar respostas com finais felizes.

E Scot Eaton se firma como desenhista oficial da série, fazendo um trabalho mais convencional, porém com competência necessária para os "rococós" asgardianos.

No ano de 2020, a Terra praticamente está dominada pelo reinado de Thor e dos Asgardianos. Loki é o chefe de segurança e agora fiel súdito de seu irmão. No lugar da destruída Nova Iorque, agora temos Nova Asgard, que mescla a arquitetura dos deuses aos arranhacéus da Terra.

Os que não são asgardianos, no entanto, vivem como se fossem rebeldes em fuga. A doutora Jane Foster, antigo interesse amoroso de Thor (desde o surgimento do personagem, na década de 60), é uma espécie de capitã dessa resistência e tenta esconder o nascimento do filho da heroína Feiticeira Escarlate. O motivo é que todo nascimento deve ser catalogado, supostamente para que o controle asgardiano seja mantido.

Jane, após ser descoberta, é levada a Nova Asgard e revê um sorridente Thor, que justifica suas ações como uma forma de evitar a tragédia de Nova Iorque no passado. Mesmo tendo uma audiência em particular, a médica não revela o paradeiro da misteriosa criança ao deus do trovão. Ele então a deixa aos cuidados de Loki e Encantor (esta última, agora sua esposa), para ser interrogada a forma asgardiana.
*

2 comentários:

Anônimo disse...

tem tanta coisa errada que tá mais parecendo universo alternativo.

Dark Marcos disse...

Um universo sombrio, na verdade.