domingo, 25 de outubro de 2009

THOR - Parte 125

- Thor 59 (Abril de 2003)

Histórias:

* "The Substance of Things Hoped For" - Escrita por Christopher Priest e desenhada por Trent Kaniuga

Christopher Priest.

O "padre Christopher", anteriormente conhecido como Jim Owsley, ou o escritor que hoje é conhecido como Christopher Priest (que nunca foi padre, sendo apenas uma brincadeira quando mudou seu nome artístico) traz não exatamente um conto de Thor, mas um conto SOBRE Thor. Acompanhado da arte caricata do desenhista Trent Kaniuga, a história tem um clima que mistura conto infantil e ficção científica futurista. Esse também é um conto a parte dos últimos acontecimentos. Não se trata do futuro sombrio que vem sendo construído nas últimas histórias.

No ano de 2026, sabe-se que a última vez em que Thor foi visto, estava batalhando contra demônios no Ragnarok (o fim do mundo para os deuses nórdicos). No meio da batalha, o herói perde seu martelo e, valendo a regra dos sessenta segundos longe dele (algo quem nem mesmo era utilizado nas últimas histórias), deve ter voltado a uma forma mortal e desaparecido.

Um carteiro aposentado afirma ser o deus do trovão preso na forma mortal. Um jovem delinquente chamado D.J., que testemunha o surto do carteiro, acidentalmente encontra algo que parece ser o martelo encantado, jogado nos túneis do metrô. Ao tentar removê-lo, percebe que não consegue tirar a arma do lugar, o que comprova que só quem é digno (Thor) seria capaz de movê-lo. Acreditando que realmente se trata da mítica arma, D.J. procura o carteiro para informar sobre sua descoberta. Coincidentemente, os dois são perseguidos por um policial, que o carteiro afirma ser Loki disfarçado.

Nos túneis do metrô, a dupla é cercada pelos policiais. Em um impasse, D.J. corre perigo ao ver um dos trens se aproximar. Milagrosamente, o carteiro consegue retirar o martelo do local e atirá-lo de forma a deter a máquina. O martelo volta a ficar imóvel, preso em uma das paredes.

Apesar das evidências, tudo é explicado como um mal-entendido. O policial não é Loki disfarçado, o carteiro realmente sofre de surtos afirmando que é Thor e o martelo não passa de um brinquedo que emula o de Thor. Mesmo com toda a situação explicada, a fé de D.J. está abalada e ele decide ficar próximo ao martelo... como se fosse um guardião a espera da volta de Thor.
*

Nenhum comentário: