sábado, 12 de setembro de 2009

THOR - Parte 82

- Unlimited Access 1 a 4 (Dezembro de 1997 a Março de 1998)

Histórias:

* "No Time Like The Present" - Escrita por Karl Kesel e desenhada por Pat Oliffe

* "Let's Do The Time Warp Again" - Escrita por Karl Kesel e desenhada por Pat Oliffe

* "The Greatest Heroes of All Time" - Escrita por Karl Kesel e desenhada por Pat Oliffe

* "Combined Forces" - Escrita por Karl Kesel e desenhada por Pat Oliffe

Marvel Versus DC - Volume 3.

Os descontrolados encontros entre os heróis das editoras Marvel e DC apareceram nos anos 90 em uma quantidade nunca antes vista. Era como se as principais rivais no mercado de quadrinhos se unissem para derrotar um inimigo comum... ou melhor... sobreviver a um inimigo comum: as novas editoras que surgiram naquela década. A "crise das infinitas editoras" passou. Mas ainda havia uma história a ser contada.O personagem Acesso surgiu simplesmente para servir como uma espécie de mediador entre os universos de personagens das duas editoras. A terceira série de encontros Marvel Versus DC explora mais os poderes, origens e motivações deste personagem.

Que a fórmula desses encotros já estava desgastada, isso era fato. Mas, talvez por esperar uma história insossa e desnecessária... essa minissérie até que não desagrada tanto. Deixando cronologias de lado, esse encontro não só mostra personagens de diferentes mundos se encontrando, como também de diversos períodos de sua história. Esse descompromisso em seguir as versões atualizadas dos heróis deixou o escritor Karl Kesel mais livre para "brincar" com detalhes da mitologia desses personagens.

Há, por exemplo, um encontro entre a Liga da Justiça e os Vingadores, algo que tornou-se lenda pelo fato de ser um dos encontros que os leitores mais esperavam por décadas... e que nunca aconteceu. O detalhe é que as equipes aqui são as originais, da época em que surgiram nos quadrinhos. Se não era exatamente o que o leitor esperava, serve como curiosidade sobre uma época passada. Até mesmo os X-Men originais, com seus uniformes amarelo e preto da década de 60 comparecem a batalha.

A conclusão da série mostra a mistura de heróis, unindo em um único personagem os poderes e visuais de seus originais. Essa brincadeira de misturar personagens, conhecida nos quadrinhos como Amálgama, já havia feito certo sucesso anteriormente.

Thor é unido ao corpo do Super Homem e se torna o personagem Tor-El (alusão ao verdadeiro nome do Super Homem, Kal-El). No entanto, este Super Homem tem um visual e poderes diferentes da imagem clássica do herói. O herói utilizado é um ser feito de energia que mais lembra uma criatura feita de eletricidade. Mesmo assim, é curioso ver Thor... digo... Tor-El utilizar seu martelo energético contra os vilões da Irmandade de Deuses Mutantes, nome esdrúxulo para o amálgama entre os grupos Irmandade de Mutantes (inimigos dos X-Men no universo Marvel) e os deuses de Apokolips (inimigos do Super Homem no universo DC).

Mesmo com os absurdos nomes e visuais, a história pode ser aproveitada de forma descontraída, da mesma forma como Kesel demonstra ter escrito esta série. Puro entretenimento sem a chata obrigação de se criar um caça-níquel sensacionalista.
*

Um comentário:

Cristiano disse...

Dark Marcos, my friend. Teu blog é show. É uma matéria melhor do que a outra. Ah... Várias novidades no meu blog 72,7 Sintonia Perfeita. Faça uma visita e confira. Abraço e bom final de semana.