quarta-feira, 30 de setembro de 2009

THOR - Parte 100

- Thor 26 e 27 (Agosto e Setembro de 2000)

Histórias:

* "Home" - Escrita por Dan Jurgens e desenhada por Eric Larsen

* "The Forsaken" - Escrita por Dan Jurgens e desenhada Eric Larsen

Eric Larsen.

Na década de 90, quando os mais elogiados desenhistas saíram da Marvel para formar a editora Image, Eric Larsen meio que foi no pacote por fazer parte da "panelinha". Não que sua arte não tivesse seus méritos mas, verdade seja dita, seu estilo tentava seguir os mesmos exageros do desenhista Todd McFarlane, que fazia sucesso na revista Homem-Aranha. Foi Larsen quem o substituiu seguindo a mesma quadrinização pouco convencional e os personagens caricatos. Mas Larsen tinha um traço mais estilizado, que supria o que o leitor da época esperava... sem dar a impressão de que estava imitando outro colega.

Com o tempo, McFarlane foi deixando os quadrinhos cada vez mais de lado para se dedicar a administração de sua empresa de brinquedos de luxo. Eric Larsen se beneficiou indiretamente, evoluindo sua arte para um desenho cada vez mais estilizado. Curiosamente, ao substituir John Romita Jr, Larsen meio que seguiu a mesma fórmula de quando desenhou o Homem-Aranha. Manteve seu traço caricato mas, em alguns quadros, nota-se um enquadramento que tenta seguir o mesmo utilizado por Romita. Não era a mesma coisa, nem durou tanto tempo. Porém, nessa história em particular, sua arte funciona.

Os vilões Homem-Absorvente e Titânia formam um casal muito peculiar no mundo dos quadrinhos. São pessoas que ganharam superpoderes e os utilizam para praticar crimes. Porém, a verdade é que querem ter uma vida de casados normais. Digamos que são duas pessoas que se gostam mas não tiveram sorte na vida. Como os dois tem a chance de utilizar suas habilidades (ele faz seu corpo tomar a consistência de qualquer material que toca e ela tem superforça), fazem isso pra tentar ganhar a vida e pagar as dívidas. Um homem e uma mulher marginalizados que chegaram no limite, enfim. Chegou-se a um ponto que até mesmo cansaram de lutar contra super-heróis.

Nessa história, o casal chega a um ponto em que Titânia sofre um estado deplorável de saúde devido a um câncer avançado e os dois moram num cortiço cheio de ratos, pois não podem procurar ajuda sem o risco de serem presos. É aí que o Homem-Absorvente se desespera e decide sequestrar uma médica para cuidar de sua esposa. Como se já não tivesse problemas suficientes, o vilão acaba capturando justamente Jane Foster. E claro, Jake Olson, que agora volta a suas atividades com as bençãos da polícia, se envolve no resgate com sua identidade secreta: Thor.

Apesar da batalha que se segue, Homem-Absorvente e Titânia dão ouvidos ao bom senso e decidem parar de lutar, já que ela precisa de cuidados urgentes. Aqui, a arte de Larsen serve perfeitamente. Quando digo que seu estilo é caricato, exagerado, automaticamente pensa-se em uma arte que leva até mesmo um tom de humor. No entanto, a forma cadavérica com que desenha Titânia é algo chocante de se ver. Nota-se o sofrimento da vilã em suas expressões faciais e seu corpo praticamente esquelético.

Outra novidade apresentada nessa fase está ligada ao descanso de Odin, um sono ao qual o senhor de Asgard se permite para recuperar suas forças e não pode ser interrompido. Enquanto descansa, outra pessoa é escolhida para ocupar o trono. E a bola da vez é... Lady Sif!!! Uma escolha merecida, mas que surpreende a todos (machismo em Asgard?). Porém a surpresa se desfaz quando se lembra a garra com que a deusa luta. Um verdadeira guerreira assumindo um posto que faz juz a seus feitos.
*

Nenhum comentário: