segunda-feira, 24 de agosto de 2009

THOR - Parte 64

- Thor 460 (Março de 1993)

Histórias:

* "Fragments" - Escrita por Ron Marz e Jim Starlin e desenhada por Bruce Zick

Primeira história de Ron Marz.

Por seu trabalho de reformulação com outro personagem, de outra editora, o Lanterna Verde, Ron Marz até que pode ser considerado um escritor para histórias no estilo "cósmico" (aventuras espaciais com criaturas dos mais diversos formatos e poderes). Não chega a ser um Jim Starlin, mesmo porque este não era apenas um especialista nesse gênero... mas parecia fissurado por ele. Curiosamente, é justamente Starlin quem ajuda Marz nessa nova fase da revista, principalmente por ela passar pela mega saga (cósmica, aliás) chamada Cruzada Infinita.

E quem disse que super herói não fica estressado? Devido as últimas mudanças (graças aos roteiros de Tom DeFalco), Thor encontra-se em um momento que mistura desorientação e fúria. Foram tantas reviravoltas que o deus do trovão já não se identifica, não sabe o que quer de sua vida (imortal) afinal. Esse "abalo" é percebido por Odin, que o envia para uma espécie de viagem pelo Universo (daí o lado cósmico), onde o herói é acompanhado por uma guerreira valquíria que, misteriosa, o tempo todo tenta seduzi-lo.

Vale aqui notar a arte de Bruce Zick, desenhista desconhecido do grande público por ter seu trabalho publicado apenas no circuito alternativo dos quadrinhos americanos. Zick tem uma arte que causa estranheza aos desavisados, porém, com o tempo, nota-se um lado bom e outro ruim nisso.
O lado bom da arte de Bruce Zick, primeiramente, está nos grandes quadros, principalmente os de pagina dupla, onde ele mostra detalhes de paisagens fantásticas. Nada que possa ser considerado perfeito, mas a criatividade envolvida acaba enchendo os olhos de uma forma ou de outra. Outro detalhe positivo de sua arte é o ar de "loucura" na face do poderoso Thor, que consegue transmitir toda fúria desorientada pelo qual o herói passa. Nesse sentido, a arte é ideal ao roteiro de Marz.

Já o lado ruim... está justamente ligado a esse detalhe do rosto transtornado de Thor. O problema é que isso não ocorre apenas com o herói principal, mas dá a impressão de que todo mundo está enlouquecido. São semblantes raivosos que dão a impressão de que cada personagem irá espumar pela boca a qualquer momento.

Mas não deixa de ser uma fase peculiar de Thor, onde ele tenta entender o que foi feito dele mesmo... algo que só os editores e escritores poderiam responder. Ou será que não?
*

Nenhum comentário: