quarta-feira, 5 de agosto de 2009

THOR - Parte 50

- Thor 384 (Outubro de 1987)

Histórias:

* "Who Shall Be Worthy?" - Escrita por Tom DeFalco e desenhada por Ron Frenz

Dargo Ktor.

E o leitor leva um bruta susto! Nova equipe, nova fase... novo Thor??? Mais ou menos... DeFalco e Frenz ainda parecem estar no clima de aquecimento para entrarem na cronologia oficial do personagem e decidem fazer essa experiência com a lenda do deus do trovão. Um Thor do futuro... alternativo ou não, ninguém sabe... afinal, o futuro ainda não aconteceu.

No ano de 2537, o mundo é controlado por uma corporação que escraviza as pessoas para trabalharem em suas indústrias (não fica muito claro indústria do que ou corporação do que... só se sabe que é um futuro sombrio, cinza e escravocrata). E, claro, há aqueles que decidem montar uma espécie de seita e/ou sindicato para se rebelar contra o sistema. Um desses grupos detém nada mais nada menos do que o martelo de Thor... incrustrado em uma pedra, tal qual uma espada Excalibur a espera de alguém digno que consiga retirá-la do local.

Entre o grupo rebelde, existe alguém cético o bastante para não seguir os planos como um fanático religioso: o jovem Dargo, que só está nessa por curiosidade, seguindo uma namorada que acredita nas lendas, mas acha absurdo tanta adoração em cima de um "martelo velho".

Acontece que um dos lacaios do líder da corporação é ninguém menos do que Loki... seguido de um exército de trolls e sedento para pôr as mãos no martelo encantado. Em um dos ataques de Loki, Dargo, pra se defender, pula para pegar a primeira coisa que vê para se defender... o tal "martelo velho". Com isso (adivinhem...) ele acaba encarnando uma versão futurista de Thor. Mas é interessante que aqui realmente não se trata do Thor e sim de Dargo em um uniforme e com os poderes do deus do trovão. Tanto que o jovem, sempre cético, acha absurdo conduzir tal poder.

A repulsa de Dargo pelo poder recém adquirido é tanta que, após rechaçar um ataque da corporação, decide abrir uma fenda dimensional e lançar o martelo encantado para seu verdadeiro dono... esteje ele onde estiver. Loki, furioso com a atitude do rapaz, decide deixar aquela época... não sem antes matar o líder da corporação e destruí-la. Com isso, o futuro sombrio, agora livre de seu opressor, vê novamente uma chance de recomeçar. Graças ao poder de Thor... mas não a um "novo" Thor. Pelo menos, por enquanto...
*

Um comentário:

Dri Viaro disse...

Oi, vim conhecer seu blog e desejar um bom dia
bjsss

aguardo sua visita :)