domingo, 26 de julho de 2009

THOR - Parte 39

- Thor 340 (Fevereiro de 1984)

Histórias:

* "Though Hel Should Bar The Way" - Escrita e desenhada por Walter Simonson

O Fim de Donald Blake.

Thor era um super-herói com uma identidade secreta peculiar. Apesar das identidades secretas servirem para dar certa humanidade aos personagens e, de certa forma, aproximá-los da vida real do leitor, a de Thor tinha pouca valia. Afinal, não se tratava de uma pessoa normal que ganhou poderes, mas de um deus superpoderoso que se tornou normal.

E no Universo Marvel, o recurso da identidade secreta era até mais desenvolvido do que a vida aventuresca do personagem. Os desafios do dia a dia chegavam a ser mais ameaçadores do que as batalhas com supervilões. O outro charme desse recurso era que o personagem tinha que se desdobrar para esconder sua vida dupla, não só dos vilões (que nem estavam tão interessados nisso, afinal), mas dos seus entes queridos e mais próximos. Donald Blake, a identidade secreta de Thor, uma falsa identidade criada por Odin, não tinha nenhum coadjuvante tão próximo. No máximo, a enfermeira Jane Foster, que nem mais fazia parte das histórias do herói e, em suas últimas aparições, a identidade secreta de seu então namorado não era novidade. Próximo mesmo eram Odin, o pai de Thor, e os seus outros conterrâeos asgardianos. Porém, próximos de Thor e não de Donald Blake (que muitos desconheciam).

Com isso, a identidade de Donald Blake foi caindo no esquecimento, sendo que os escritores e desenhistas da revista do Thor pouco o usavam. Em algumas ocasiões, quando lembravam, soava como que por obrigação. Blake foi, de certa forma, sendo banalizado e tendo um papel cada vez mais raso. E esse "peso morto" foi algo que o escritor e desenhista Walter Simonson tentou resolver de uma vez por todas.

Thor e Bill Raio Beta parte para o mundo do alienígena, que está sendo devastado por demônios espaciais e vencem a batalha. Quando retornam para Asgard, Odin fica conhecendo a dramática origem de Bill, um nativo daquele planeta que foi transformado geneticamente em uma máquina de combate, meio homem meio fera, mas que sentia saudades de sua forma original, já que a transformação o condenou a viver daquela forma pra sempre.

Bill havia ganhado, também, um martelo encantado próprio e foi graças a ele que Odin teve uma ideía. Abençoando os dois martelos, o de Bill e o de Thor, Odin permitiu que o alienígena voltasse a sua forma original simplesmente batendo o cabo do martelo no chão. Assim, Bill Raio Beta voltava a forma humanóide original de seu planeta e o martelo se transformava em uma bengala, bastando batê-lo no chão para se trasformar novamente... exatamente como acontecia com Thor e Donald Blake.

Mas... falando em Donald Blake... o que aconteceu com o martelo encantado do deus do trovão? O que Odin fez, na verdade, foi transferir o encantamento entre os martelos. Ou seja, Thor agora não mais voltaria a ser Donald Blake, consequentemente não tendo mais o problema de ficar sessenta segundos longe do martelo.

Dessa forma, nos despedimos de médico Donald Blake que, apesar de ter proporcionado bons momentos aos leitores, no fim de sua carreira estava mesmo é sobrando.
*

Nenhum comentário: