domingo, 5 de julho de 2009

THOR - Parte 22

- Thor 134 a 136 (Novembro de 1966 a Janeiro de 1967)

Histórias:

* "The People-Breeders" - Escrita por Stan Lee, desenhada por Jack Kirby

* "When Speaks the Dragon" - Escrita por Stan Lee, desenhada por Jack Kirby

* "The Maddening Menace of the Super-Beast" - Escrita por Stan Lee, desenhada por Jack Kirby

* "The Fiery Breath of Fafnir" - Escrita por Stan Lee, desenhada por Jack Kirby

* "There Shall Come a Miracle" - Escrita por Stan Lee, desenhada por Jack Kirby

Alto Evolucionário e Fafnir.

Pode-se dizer que o personagem Alto Evolucionário é uma espécie de Doutor Moreau (do clássico da literatura A Ilha do Doutor Moreau) versão Marvel. Vilão ou aliado? Assim como o personagem da citada obra literária, o personagem está mais para a regra de que os fins justificam os meios.

Ao voltar de sua aventura na Galáxia Negra, onde enfretou o Planeta Vivo para os rigelianos, Thor volta a Terra e procura por Jane Foster, que partiu mundo afora graças ao poder mental da rigeliana Tana Nile. Descobre que sua amada foi parar nas montanhas européias de Wundagore e foi capturada pelos misteriosos cavaleiros que protegem o local.

Os cavaleiros de Wundagore, apesar de seguirem um código de honra comum aos heróis da Idade Média, montam futuristas naves que fazem a vez de seus cavalos. Quando Thor invade a base dos cavaleiros (que também tem uma aparência futurista), tem uma surpresa estarrecedora: ao tirarem seus capacetes, os sequestradores mostram que são animais em corpos humanóides, mais especificamente animais selvagens geneticamente evoluídos até que tomassem a forma humana e desenvolvessem inteligência compatível. O autor dessa evolução artificial é o misterioso Alto Evolucionário, que desenvolveu um raio capaz de dar essa forma aos animais.

Inclusive, naquele momento, o Alto Evolucionário está concluindo mais uma de suas experiências, evoluindo um lobo para a forma humanóide. Porém, algo sai errado e a natureza do lobo lhe dá uma maldade acima de qualquer lealdade e poderes mentais que não eram previstos. A criatura tenta destruir a todos em seu caminho e incitar uma pequena rebelião de novas criaturas que têm a selvageria ainda em suas mentes. Thor só consegue dominar a nova criatura pois, como ele mesmo cita, apesar de poderosa ela ainda é uma criatura mortal... enquanto ele é o imortal deus do trovão.

Após auxiliar o Alto Evolucionáirio, Thor conhece mais um pouco da origem de seu aliado: ele era um cientista que foi ridicularizado ao apresentar suas teorias evolucionárias e se isolou para concluir suas experiência, dominando as novas criaturas através de um código de ética medieval.

Jane Foster, sequestrada para lecionar para as novas criaturas (aqui chamadas de novos homens) é levada por Thor e o casal vê que a montanha de Wundagore nada mais era do que uma nave disfarçada, que alça voô para que o Alto Evolucionário continue suas experiências sem causar ameaça ao mundo.

Paralelamente, nas série Contos de Asgard, ficamos conhecendo Fafnir. Trata-se de uma adaptação da mitologia nórdica para os quadrinhos.

A terra de Nastrond era governada pelo inescrupuloso rei Fafnir. Devido a seus abusos, Odin condenou tanto o monarca quanto sua terra e esta se tornou árida, morta, sem o sinal de uma planta ou sequer um inseto em sua região. No entanto, durante essa espécie de exílio, Fafnir descobre uma estranha fonte luminosa que lhe dá o poder de se tornar um gigantesco dragão.

Thor é enviado com os três guerreiros para tanto provar sua bravura, quanto as consequência desse ato trazerem alívio a Nastrond. Ao enfrentar o dragão Fafnir, o deus do trovão convoca a tempestade como golpe final. Ao partir, sem que notasse (além de Odin), a chuva que convocou consquentemente traz vida a árida e deserta terra castigada por seu temível rei-dragão.

Nenhum comentário: