segunda-feira, 21 de maio de 2018

OS ARQUIVOS DOS CASOS DE DEMETRIUS DANTE


Esta edição está à venda na Sala de Perigo! Visite nossa loja virtual!

"Pode parecer estranho mas eu gosto de morar no centro velho de São Paulo. Andar pelas ruas nas horas em que começam a ficar vazias. Sinto que tem algo especial com esta parte da cidade. E isso me atrai. Gosto de sentira aura que emana dos edifícios antigos. E os seus moradores. Alguns mais antigos que as próprias construções."

A história começa na São Paulo dos anos 1940, quando o submundo do crime está agitado com a chegada de um estrangeiro, mas a polícia está prestes a prendê-lo. No meio disso tudo está um detetive particular, que acha que há algo mais acontecendo do que um simples crime. Corta para algum momento na metade da primeira década do novo milênio, onde encontramos o Demetrius Dante e outros personagens no curso de uma investigação que liga o passado e o presente da trama.

Edição comemorativa de 10 anos de criação do personagem Demetrius Dante.



OS ARQUIVOS DOS CASOS DE DEMETRIUS DANTE
Abril de 2018
Publicação Independente


TEXTO E ILUSTRAÇÕES: Will

APRESENTAÇÃO DA EDIÇÃO: 52 páginas, sendo as internas em branco e azul, formato 16,5 x 25,5cm; lombada com grampo

domingo, 20 de maio de 2018

CHOLITAS DE MI CORAZÓN

  
Cholitas de Mi Corazón é um diário ilustrado da viagem que o desenhista fez ao altiplano boliviano em 2009, quando foi convidado para o evento “Viñetas com Altura”. Nesse livro de bolso, Guazzelli declara seu amor à Bolívia com seus traços poéticos e sua prosa afiada. Afinal, quem precisa de sexo, drogas e rock’n’roll quando se tem quadrinhos, mal de altitude e cholitas lutadoras?


CHOLITAS DE MI CORAZÓN
2012
Editora Gato Preto


TEXTO E ILUSTRAÇÕES: Eloar Guazzelli

APRESENTAÇÃO DA EDIÇÃO: 40 páginas, sendo as internas em branco e preto, formato 15 x 10,5cm; lombada com grampos

quarta-feira, 16 de maio de 2018

80 ANOS DE SUPERMAN

Boteco da Justiça e Cervejatorium apresentam:
80 ANOS DE SUPERMAN


Este ano, o icônico personagem da DC COMICS completa 80 anos, e o Boteco da Justiça preparou um encontro para celebrar Superman no bar mais legal da Vila Clementino/Mirandópolis - o CERVEJATORIUM.

PROGRAMAÇÃO:

15:00 - Abertura
Apresentação do evento e dos artistas presentes.

16:30 - Bate-papo com Levi Trindade e Nobu Chinen, falando sobre a história e a trajetória do Superman, personagem da DC COMICS criado por Jerry Siegel e Joe Shuster.

Durante o evento serão projetados os desenhos que fazem parte da exposição virtual "80 anos de Superman" do Boteco da Justiça em homenagem ao personagem.

DRUNK'S ALLEY

Quem visita os eventos nerds está acostumado com os "artist's alley" (área onde os artistas ficam para conversar com os fãs, vender suas artes e seus produtos).
Aqui, como é um evento do Boteco da Justiça, teremos o Drunk's Alley. Estamos em um bar, então, além de tudo o que acontece no artist's alley, você vai poder tomar uma cerveja e conversar com os autores presentes!

Sorteio:
Ao final do bate-papo haverá sorteio de alguns brindes!

Horário: das 15:00 às 20:00.

PALESTRANTES:

LEVI TRINDADE — Iniciou sua carreira no ramo dos quadrinhos como editor-assistente da linha Bonelli, na Mythos Editora, em 2003. Em 2006, passou a ser o editor responsável pelas publicações da DC Comics, além dos quadrinhos da Dargaud e da revista Wizard Brasil, todas da Panini Comics. Em 2012 foi contratado pela Panini e é atualmente o editor líder das publicações da editora multinacional. Adora quadrinhos, cinema, seriados, livros, animes e memorabília em geral.

NOBU CHINEN — Publicitário e professor universitário. Doutor em Ciências da Comunicação (ECA-USP). Pesquisador de Histórias em Quadrinhos. Membro do Observatório de Histórias em Quadrinhos da ECA-USP. Coorganizador das Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos. Autor dos livros Linguagem HQ Conceitos Básicos (2011) e Linguagem Mangá Conceitos Básicos (2013), ambos pela editora Criativo.

domingo, 13 de maio de 2018

CARtoons Atropelando a Ditadura do Automóvel

Em apenas um século a opção pelos carros acabou com a qualidade de vida de nossas cidades! E a forma como isso aconteceu não pode ser mais perversa! Não me refiro apenas à propaganda que de forma enganosa associa status, evolução, modernidade, inteligência, conforto e tudo de bom ao felizardo motorista acompanhado de lindas mulheres e suas famílias estuipidamente felizes, num filme encenado em cidades deserts e livres de pessoas.

Me refiro a ampla deterioração de tudo que envolve a circulação desses seres de lata. Esse século dos automóveis catalisou de tal forma o individualismo inerente as pessoas, que deformou e cegou algumas gerações nas sociedades.

Ao ignorar a escala humana, esse século assassinou alguns milhões de vidas ao longo de toda a cadeia dessa indústria e pior disso tudo, taxou os indivíduos que se recusaram a cair nessa armadilha a motor, de "vilões do progresso", de "os fracassados".

É preciso muita convicção e persistência para resistir. além de inspiração e informação!

Andy Singer em CARtoons nos provê tudo isso e muito mais. Um humor extra que não sei de onde ele tira!

(Renata Falzoni, fotógrafa, videorrepórter, bikerrepórter e cicloativista)
 

CARToons ATROPELANDO A DITADURA DO AUTOMÓVEL
Dezembro de 2017
Editora Autonomia Literária e Avocado Edições


TEXTO E ARTE: Andy Singer
TRADUÇÃO: Daniel Corral
COORDENAÇÃO EDITORIAL: Cauê Seginemartin Ameni, Hugo Albuquerque e Manuela Beloni
PROJETO GRÁFICO, CAPA E DIAGRAMAÇÃO: Gabriela Leite e João Rabello
REVISÃO E PREFÁCIO: Daniel Santini

APRESENTAÇÃO DA EDIÇÃO: 186 páginas, sendo as internas em preto e branco, formato 15 x 21cm, lombada brochura

Você encontra essa edição na Sala de Perigo : www.saladeperigo.com.br

quarta-feira, 9 de maio de 2018

CARTILHA DE DIREITO AUTORAL




Esta edição está à venda na Sala de Perigo: www.saladeperigo.com.br

Em Dezembro de 1986, a AQC-ESP (Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo) lançava a "Cartilha de Direito Autoral". Com 400 exemplares, a redação e a pesquisa realizadas por Flávio Calazans, com diagramação e edição final de João Gualberto Costa e capa de Mário Dimov Mastrotti. Com 24 páginas, a edição foi distribuída gratuitamente.

A despretensiosa e inspirada "Cartilha de Direito Autoral" cumpriu um papel importante, quer pela defesa legal de direitos, quer como fruto da organização de uma categoria profissional que ansiava reconhecimento social.

Depois de trinta anos as condições sociais, econômicas e políticas mudaram muito, os quadrinhistas e caricaturistas pouco se organizam, preferindo pequenos grupos de intervenção editorial, o isolamento ou a competição num mercado cada vez mais diminuto. Mas o direito e a utilização da obra editorial e artística continuam negligenciados e pouco conhecidos. Novas gerações de artistas têm pouco entendimento das possibilidades legais e editoriais e repetem os muitos erros de anos atrás.

Por isso surgiu a necessidade do lançamento da segunda edição, revisada e atualizada da “Cartilha de Direito Autoral”. Flávio Calazans, além de consagrado quadrinhista e editor de fanzines, é professor universitário e bacharel em Direito. Na “Cartilha de Direito Autoral”, Calazans desenvolve todos os temas relacionados ao direito do autor, ao direito intelectual e ao direito autoral. Também apresenta as formas de registro, de depósito legal, o domínio público, a cessão de direitos, assim como o plágio e a contrafação. A “Cartilha de Direito Autoral” é um guia para todo o autor de quadrinhos, charges, cartuns, roteiros, tiras e todas as artes relacionadas que precisa proteger sua criação e seu trabalho.

CARTILHA DE DIREITO AUTORAL DA AQC-ESP
Janeiro de 2018
Edições WAZ, Edições GRRR!, AQC-ESP


AUTOR: Dr Flávio Calazans
PRODUÇÃO E EDIÇÃO: Worney Almeida de Souza
DIAGRAMAÇÃO: Luigi Rocco

APRESENTAÇÃO DA EDIÇÃO: 92 páginas, sendo internas em preto e branco, formato 14,2 x 20,5cm, lombada quadrada

segunda-feira, 7 de maio de 2018

CABULOSO SUCO GÁSTRICO





Esta edição está à venda na Sala de Perigo! Visite nossa loja virtual: www.saladeperigo.com.br

Se você já acompanha o trabalho do Breno Ferreira pela internet, no blogue do Cabuloso Suco Gástrico, já deve saber que é genial. Caso seja um novo leitor, perceberá a genialidade do rapaz quando estiver relendo a mesma tira pela terceira ou quarta vez e notar que ela te leva cada vez mais a novos lugares.

Eis a cara desse projeto: enquanto muitas tiras acabam indo por um caminho mais direto e bem pontual, até mesmo didático, as do Cabuloso Suco Gástrico não se entregam a isso: a ambiguidade e a linguagem poética sempre estão presentes, temperadas com muita azia, gastura e queimação – e, claro, acompanhadas de um desenho extremamente gorduroso.

Tive a sorte de acompanhar o Cabuloso Suco Gástrico antes mesmo de ser publicado, enquanto ainda estava no campo das conversas de bar, das ideias e rascunhos iniciais, e uma das coisas que mais impressiona é o quão rápido Breno Ferreira atingiu uma linguagem própria e madura.

Você pode sentir isso quando estiver lá pela quarta tira e notar que tanto o desenho quanto o texto possuem um nível tão elevado que, se cada desenho fosse ampliado numa gravura ou cada texto, convertido em uma poesia dadaísta neoconcreta pós-moderna, tudo estaria perfeito!

Essa combinação pode ser vista também em outros projetos do Breno Ferreira, como O Miolo Frito, revista auto-publicada por amigos quadrinistas em que ele desenvolve o papel de um notável narrador de sequências longas – sempre desafiando prazos e nunca decepcionando.

Aliás, quando você chegar ao final deste álbum, terá tido também o privilégio de ter conhecido um pouco mais desse cara que, quando não está desenhando mãos que seguram dentaduras falantes, pode ser encontrado nos meandros da Lapa, em São Paulo, não raramente em situações extremas e desafiadoras. Daí sua genialidade.

—Benson Chin, quadrinista d’O Miolo Frito



CABULOSO SUCO GÁSTRICO
Novembro de 2015
Editora Elefante


HISTÓRIAS E ILUSTRAÇÕES
: Breno Ferreira

APRESENTAÇÃO DESSA EDIÇÃO: 112 páginas coloridas, formato 26 x 14 cm, brochura

 Esta edição está à venda na Sala de Perigo! Visite nossa loja virtual: www.saladeperigo.com.br

domingo, 6 de maio de 2018

AQC 100 Vezes




Você encontra essa edição na Sala de Perigo. Visite: www.saladeperigo.com.br

AQC 100 VEZES
Julho de 2013
Editora Laços


EDITOR NO BRASIL: Worney Almeida de Souza
APRESENTAÇÃO DA REVISTA: 138 páginas branco e preto, formato 14 x 21cm, lombada quadrada

ARGUMENTO:  Renato Hack, Anita Costa Prado, Leonardo Santana, Thina Curtis, Matheus Moura, Tereza Zuba, Aleph, Cadu Simões

DESENHOS: Al Ferreira, Aldo dos Anjos, Amaro Braga,  Ronaldo Mendes, Antônio Cedraz, Antonio Eder,  Arthur Filho, Aurélio Filho, Batata, Bernardo Aurélio, Bira Dantas, Carlos Brandino, Cival Einstein, Cleuber Cristiano, Daniel Barraco, Daniel Linhares, Dario Arana, Denis Mello, Dennis Oliveira, Diamantino da Silva, Diogo Dornelles, Diogo Salles, Edenilson Fabrício, Eder Santos, Edgard Guimarães, Edmundo Rodrigues, Edu Mendes, Elton Carlos, Elton Takumi, Ernani Rodrigues, Everton Cosme, Fabiana Menassi, Fábio Guimarães, Fábio Q, Fernando Santos, Fernando Gonsales, Floreal de Andrade, Francisco APS, Franciso Vilachã, Franco de Rosa, Gazy Andraus, Gilberto Maringoni, Gilmar, Gilton Ferreira, Henrique Magalhães, Ideraldo Simões, James Becerra, Jean Okada, Jefferson Ferreira, Jô Fevereiro, Joás Dias de Lima, John Lagger, Josival Fonseca, Juliano, Juliano Custódio, Juliano Oliveira, Júlio Magalhães, Julio Shimamoto, Julius Ckvalheiyro, Júnior Alves Dutrelo, Lexy Soares, Luciano Giovani, Luigi Rocco, Mancini Júnior, Marcatti, Marcelo Saravá, Márcio Baraldi, Marcos Venceslau, Mário Cau, Décio Ramirez, Mickken Gonçalves, Moacir Torres, Morgani, Nickel, Novaes, Paulo Alves, Perkins Moreira, Primaggio Mantovi, Rafael Grasel, Ricardo Manhães, Rice Araújo, Roberto Hollanda, Rodrigo Costa, Rogério Brandão, Rogério Faria, Salvador Messina, Savio Roz, Sergio Morettini, Tako X, Thiago Leal, Valdeci Carvalho, Vania Machado, Vasqs, Vinicius Rodrigues, Walkir Fernandes, Wanderley Felipe, Wellington Santos, Will, William MR, Xalberto,

"AQC 100 vezes" reúne 100 histórias em quadrinhos de uma página cada de 8 roteiristas e 100 desenhistas. Realizado pela Associação de Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC-SP) e pela Editora Laços, o livro apresenta um panorama abrangente da arte quadrinhizada.

Com temas, motivações, inspirações, influências e traços diferentes, "AQC 100 vezes" é uma seleção inédita que abarca autores consagrados, profissionais habilidosos e jovens promessas. Agregando doses certas de humor, aventura, ficção, terror, fantasia, drama, poesia, experimentalismo, imaginação e muito talento.

Esta edição está à venda na Sala de Perigo: https://saladeperigo.loja2.com.br/8327482-512902-AQC-100-Vezes

ACELERA SP


Você encontra esta edição à venda na Sala de Perigo: www.saladeperigo.com.br

A história de Acelera SP se passa na grande São Paulo, alguns anos no futuro, no qual as políticas neoliberais se tornaram hegemônicas e todos os serviços públicos nessas cidades foram privatizados ou estão em processo de privatização. O foco desta edição será nos serviços de transportes privados por geolocalização (como o Uber). Iremos então acompanhar o deslocamento de alguns personagens pela grande São Paulo através desses serviços de transporte e nessas viagens mostrar como eles vivem (ou sobrevivem) em um mundo onde não existe mais seguridade social pelo Estado. Na verdade, quase não existe mais Estado, pois quem manda de fato são as corporações e as poucas famílias abastadas que são favorecidas por leis, políticas e práticas de concentração de renda, enquanto a maior parte da população vive na miséria.

ACELERA SP
Dezembro de 2017
Independente


EDITOR: Cadu Simões
ARTE DE CAPA: Gil Tokio
APRESENTAÇÃO DA REVISTA: 36 páginas (sendo internas em branco e preto), formato 16,5 x 25,5cm, lombada com grampos
ROTEIRO: Cadu Simões
DESENHOS: Juliano Kaapora e Sam Hart
DESIGN: Will
REVISÃO: Ellen Barros

Você encontra essa edição à venda na Sala de Perigo:  https://saladeperigo.loja2.com.br/8326826-507601-Acelera-SP

segunda-feira, 30 de abril de 2018

.HACK A LENDA DO BRACELETE DO CREPÚSCULO 05

Você encontra essa edição na Sala de Perigo: www.saladeperigo.com.br



.hack - A Lenda do Bracelete do Crepúsculo 05
Dezembro de 2006
Editora JBC


APRESENTAÇÃO DA REVISTA: 100 páginas preto e branco, formato 12,5 x 18cm, lombada quadrada

.hack (pronuncia-se dot hack) é uma franquia multimídia desenvolvida pela CyberConnect2 e distribuída pela Bandai. A série consiste em jogos para PlayStation 2, animes, mangás, e light novels.

A história se passa após quatro anos do jogo .hack//Quarantine, e conta as aventuras dos gêmeos Shugo e Rena, que foram sorteados e premiados com os personagens dos lendários .hackers - Kite e Black Rose (Rosa Negra), no MMORPG fictício The World.

Nessa edição, a prisão da turma está sendo muito pesada para Rena, que pensa até mesmo em desistir de seu avatar… Por isso Shugo e seus amigos resolvem tomar uma atitude e não aceitar que seus personagens sejam deletados do jogo. Mas eles precisarão fugir dos administradores do sistema, que não pretendem deixar os avatares limitados dos .hackers livres… Para isso, contarão com ajuda de antigos jogadores do “The World”.

Você encontra essa edição na Sala de Perigo: https://www.saladeperigo.com.br/8322593-520801-hack-A-Lenda-do-Bracelete-do-Crepusculo

Estamos também no Mercado Livre: https://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_153701103

domingo, 1 de agosto de 2010

(SIC)



(SIC)
Agosto de 2010
Editora Conrad


EDITOR NO BRASIL: Andréa Bruno
ROTEIRO E ARTE: Walmir Orlandeli
QUANTIDADE DE PÁGINAS: 72

Vencedora do Salão Internacional de Humor de Piracicaba em 2008, a série de tiras (Sic) criada pelo paulista Walmir Orlandeli inova ao tratar de vários temas livres, personagens e tamanhos variados. Veiculadas aos domingos no jornal "Diário da Região", de São José do Rio Preto, e no blog que o cartunista mantém, as tiras foram agraciadas Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo para receber o incentivo do Programa de Ação Cultural (ProAC), voltado à produção de obras em quadrinhos. Com (Sic), Orlandeli se soma ao grupo de autores brasileiros que tem reinterpretado a tira e dado a ela uma nova cara, diferente de como vinha sendo feita até então. Alguns dos resultados que ele obtém são excepcionais, tanto em conteúdo quanto no aspecto gráfico. São tiras que mereciam uma antologia como esta, obra que ajuda a dar a real dimensão de tudo o que elas apresentam. É algo inovador. E uma merecida janela aos quadrinhos de Orlandeli, autor talentoso, que tem nesta coletânea uma forma de reconhecimento ao seu trabalho.

Você encontra essa edição na Sala de Perigo: https://saladeperigo.loja2.com.br/8311159-516401-SIC-

Estamos também no Mercado Livre: https://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_153701103